O último dia de SET Universitário em 2018 podia não estar muito amigávem em termos meteorológicos. Chuva, céu cinza e um leve friozinho tentaram estragar a festa. Mas nada disso é pareo para a animação dos oficineiros da tarde de quarta-feira.

Na oficina “Eventos sustentáveis na prática”, com Julia Caon, rolou um encontro prático para conhecer pessoas interessadas em sustentabilidade, também se conectar com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU, fazer parte do grupo de pessoas que ajuda a ONU a criar um planeta sustentável, saber como se faz um evento sustentável, cocriar soluções verdadeiras para eventos que organizamos e frequentamos, conhecer eventos sustentáveis e o que já está sendo feito. Julia é formada em Relações Públicas pela Famecos e especialista em gestão empresarial. Trabalha com Educação para Sustentabilidade e eventos sustentáveis, como a Virada Sustentável Porto AlegreDurante a oficina – que foi mais um bate-papo – Julia trouxe suas experiências e dicas de como lidar com o público, visão de mercado e estratégia.

Para quem gosta de audiovisual, tivemos a oficina “Criação e Produção Coletiva no Cinema” com Rodrigo Scheid, Andressa Quines e Marco Birnfeld. Falar sobre sobre criação e produção coletiva no cinema chega a parecer redundante, a 7ª arte talvez seja a mais coletiva delas. Em cima da experiência de realização do longa-metragem universitário “Tudo em que acreditava antes de entrar no mar”, feito como projeto de TCC durante o curso de Produção Audiovisual na PUCRS, e abordando o processo do filme desde o surgimento da ideia, passando pelo planejamento de produção, até a execução final do mesmo, a oficina fala exatamente sobre as possibilidades e dificuldades em uma realização horizontal.

Em “Um novo olhar sobre as estratégias em mídias digitais”, Julia Bernardi, Thiago Silva e Lucas Collar incentivaram o pensamento estratégico através das mídias sociais, trazendo o conteúdo aplicado nas redes sociais do time feminino do Sport Clube Internacional. A partir da apresentação sobre a construção de uma empresa – que surgiu dentro da Universidade – e as formas de atuação dos conteúdos, foi proposta a efetivação de um plano de ação estratégico digital sobre algumas marcas apresentadas e/ou das escolhas dos times.

Leticia Castilhos ministrou a oficina “Relação é Construção: Olhares possíveis sobre atendimento ao Cliente” trazendo os principais fatores que influenciam em um ótimo atendimento ao cliente. A profissional de relações públicas, formada pela PUCRS, deu dicas de que modo se comportar ao atender um cliente como manter contato visual, não interromper e dar atenção sem se envolver com outras atividades. Ainda enfatizou a importância da personalização, “sempre tratar o cliente pelo nome” passando o sentimento de exclusividade, e da atenção, focando nas pessoas e suas necessidades, “as possibilidades passam despercebidas”, destacou.

No Escritório de Carreiras, a psicóloga Jandara Souza, explicou como funcionam as entrevistas de emprego e o cuidado em saber os valores e interesses da entidade. Em seguida, propôs uma dinâmica em duplas onde os participantes receberam dezenove perguntas frequentes e simularam uma entrevista. Entre as perguntas estavam presentes: “Por que devo ser contratada?”; “O que sabe sobre a empresa?”; “Qual a sua pretensão salarial?”; Quais são seus planos para o futuro?”, entre outras. Para finalizar a oficina Preparação para Entrevista de Seleção, em parceria com o IDEAR, a Coach lembrou da Feira de Carreiras, que acontece nos dias 9 e 10 de outubro, e dos serviços de orientação que o Escritório de Carreiras oferece gratuitamente.

A oficina Trabalhando gênero, sexualidade e diversidade na Comunicação, teve sua finalização no último dia do 31 SET Universitário. O jornalista Gabriel Galli, abriu uma discussão sobre a violência contra a mulher tendo grande participação e colaboração dos participantes e apresentou vídeos para contribuir com o conteúdo. Gabriel também trouxe questões políticas para a conversa com os alunos.

Pela primeira vez como oficineiro no SET Universitário, Lucas Borba apresentou a oficina Criação audiovisual na era da comunicação digital, com o objetivo de apresentar os formatos e funcionalidades ideais para as redes como instagram, twitter, facebook e youtube. A oficina foi dividida em duas partes, a primeira teórica e a segunda prática. De ensinamentos teóricos, o comunicador do Grupo RBS mostrou que 72% da navegação em redes sociais é via mobile, por isso o conteúdo deve ser rápido, inovador, amigável e íntimo. Ao destacar que “a primeira mensagem é a mais importante”, o jornalista lembra que devemos entender onde está o público e usar ferramentas diferentes para se destacar. Para finalizar, foi proposto que os alunos aplicassem os conceitos vistos fazendo stories no instagram sobre o SET, usando a hashtag #videonoset e divulgando o evento ou a participação na oficina.

03.10.18: Oficina Mini Manual do Empreendedor Social (Red Bull Amaphiko), ministrada pela Kawoana Viana. Foto: Rafaela Pfeifer/Famecos/PUCRS

Estratégias Criativas Aplicadas ao Empreendedorismo

A idealizadora e gestora da Strategia 360º, Ana Schifino, apresentou a oficina ‘Estratégias Criativas Aplicadas ao Empreendedorismo’ na última tarde da 31ª edição do Set Universitário. No início das atividades, ela provocou: “Já pensaram que a gente não para mais para fazer coisas simples e criativas no dia a dia?”. Através disso, ela propôs um exercício com massa de modelar para que cada um pudesse mostrar como se sentem identificados. Posteriormente, ela explicou o que é empreendedorismo e reforçou a importância de empreender e aplicar técnicas, como o mapa da empatia, desenvolvido durante a oficina. Ela ainda enfatiza a importância de lembrar que cada pessoa é única. “Todo mundo tem um diferencial, basta achar esse diferencial”, completa.

Para quem busca novos desafios e criar algo diferente, a oficina Mini Manual do Empreendedor Social (Red Bull Amaphiko), abordou o tema de maneira dinâmica, provocando os presentes a pensar em atividades empreendedoras que já fizeram no decorrer da vida. A ministrante Kawoana Viana, empreendedora social e estudante de Medicina,  afirma que é fundamental que o jovem seja provocado desde o Ensino Médio a fazer coisas novas. “É importante que o estudante se proponha a novos desafios, a fazer algo diferente e que se interessa”, relata. Ela acredita que o jovem de hoje tem um diferencial de querer mudar o mundo de alguma forma. De acordo com Kawoana, chegou o momento de parar de apresentar perguntas e apontar soluções, para isso o trabalho durante o colégio é essencial para provocar a nova geração a chegar em seus objetivos.

Já para quem acredita que possui características de liderança, o Workshop Liderança em Educação para o Desenvolvimento Sustentável provocou os espectadores a se auto conhecer. Amaralina Xavier afirma que é importante entender que nenhuma pessoa é uma coisa só. “Essa não é minha caixinha, ninguém tem uma caixinha só, não precisamos estar nela”, ressalta. Ela fala sobre a importância de entender que todos possuem diferentes características e que elas devem ser usadas a favor de um mundo sustentável. Atrav’’ disso, é de extrema importância romper com as logísticas impostas pela sociedade e lutar para fugir dos padrões. A ministrante reservou um momento para que todos pudessem se conhecer e descobrir com que tipo de líder se identificam. Ela explica que existem quatro características básicas de um líder: o idealizador, o organizado, o comunicador e o executor. Além do quiz, foi proposta a atividade de jornada do herói, para que todos pudessem expor com quais as causas se sensibilizam mais e como poderia fazer algo para mudar a realidade dela.

O que te impede de criar um canal no YouTube? No “Workshop – Planejamento Criativo para Canais de YouTube”, a jornalista e fundadora da Eyxo, Greta Paz, explicou a diferença entre ter sucesso ou apenas possuir um canal no YouTube. Ela ainda deu dicas para quem se interessa pelo assunto. Greta acredita que é muito importante falar sobre o medo, porque ele pode paralisar e impedir que o trabalho seja levado em frente. “Se alguém não gostar do seu canal, tudo bem! Provavelmente ele não é o seu público”, aconselha. Ela também explica que é essencial a persistência para obter sucesso e reconhecimento em um canal. Entre diversas dicas que a ministrante deu estavam: prestar atenção mais no áudio que na própria imagem, postar pelo menos uma vez por semana, dar atenção a todos que interagem com você nas redes, criar uma estrutura de conteúdo fiél ao canal, além de muitas outras. Ela ainda reforça: “Todos sabem o que fazem, alguns sabem como fazem e poucos sabem por que fazem”. De acordo com ela, se a pessoa for com persistência e entender os reais motivos de produzir este conteúdo, o resultado virá.

    Patrocínio

    Apoio

    Apoio

    Realização