Na tarde do terceiro e último dia de SET Universitário, participantes fizeram uma visita ao Theatro São Pedro, no centro de Porto Alegre, às 15h. Os visitantes foram acolhidos pela equipe administrativa do teatro e ouviram explicações sobre as funcionalidades de cada setor, curiosidades sobre o funcionamento operativo e a história do São Pedro. Além disso, fizeram um passeio pelas dependências do Theatro.

Dilmar Messias, diretor artístico do teatro, contou aos participantes como funciona a seleção de espetáculos e a agenda das peças. “Da cartolina passamos ao formulário online e banco de dados. Esse sistema teve mais agilidade e menos problemas”, disse.

Oficina no Theatro São Pedro com visitação. Foto: Jaine Missio/Famecos/PUCRS

A comunicação do Theatro ficou por conta de Diego da Maia, Relações Públicas da assessoria de comunicação do TSP. Ele explicou como ocorre o funcionamento de seu setor e todas as tarefas que os comunicadores do teatro têm. Diego relatou um acontecimento de 1909, em que Carlos Barbosa, então presidente do Estado, manifestava ao longo de três meses sua vontade de fechar o Theatro. “A gente pode perceber que é histórico esse descaso com a cultura. E o Theatro São Pedro se mostra um símbolo de resistência”, comentou. Também explicou sobre as marcas do TSP: Theatro São Pedro, Associação Amigos do Theatro São Pedro (AATSP), Multipalco Eva Sopher e Orquestra de Câmara Theatro São Pedro (OCTSP).

José Roberto D. de Moraes, presidente da AATSP, explicou sobre como funciona para ser associado e o impacto do teatro. De acordo com ele, o local conta com apoio de cerca de 1200 associados. “O Theatro não tem 160 anos por acaso. Ele tem 160 anos porque ele se intrometeu tanto na vida das pessoas que é difícil pensar em cultura e não lembrar do São Pedro”, contou.

O funcionamento da administração da Fundação Theatro São Pedro foi explicada por Luiz Gusmão, diretor administrativo e financeiro. Mônica Azevedo, gerente executiva da Orquestra de Câmara Theatro São Pedro, falou sobre a OCTSP. “Nossos objetivos essenciais são promover a formação de novas platéias e oportunizar experiência de palco para novos músicos em formação”, comentou Mônica.

Antônio Hohlfeldt, presidente da Fundação Theatro São Pedro e professor da Famecos, fez a apresentação do local. Ele conduziu um tour pelo local, mostrando aos participantes as diversas áreas do Multipalco Eva Sopher e do Theatro. O diretor operacional, João Antônio Porto, acompanhou o passeio, explicando aspectos técnicos do funcionamento do Theatro. Os participantes foram convidados a visitar novamente o TSP e se tornar associados.

    Patrocínio

    Apoio

    Apoio

    Realização