Programação » 28/9 | Ato Criativo

Ato Criativo PUCRS Cultura

A série Ato Criativo PUCRS Cultura tem como objetivo aproximar o público de pessoas que criam em diversas áreas da cultura, proporcionando espaços de bate-papo com artistas. Nesse episódio, a conversa será voltada para a trajetória cinematográfica de Kleber Mendonça Filho. O painel iniciará às 11h, com transmissão pelo YouTube da PUCRS. Confira no link inscrições as informações sobre horas complementares.

28/9

11h – 12h

Kleber Mendonça Filho
Convidado

Kleber Mendonça Filho é diretor, roteirista e crítico de cinema. Nasceu em Recife, em 1968, e é formado em Jornalismo pela UFPE. Vive com esposa e filhos entre Recife e Paris. No início da carreira, fez os curtas-metragens Vinil verde (2004), Eletrodoméstica (2005) e Recife frio (2009). Seu primeiro longa-metragem foi o documentário Crítico (2008), após, lançou O Som ao redor (2013), Aquarius (2016) e Bacurau (2019). Conquistou diversos prêmios por sua obra cinematográfica, entre eles, o prêmio do júri no Festival de Cannes em 2019 por Bacurau, no qual fez codireção com Juliano Dornelles.

Ricardo Barberena
Mediador

Ricardo Barberena possui graduação, doutorado e pós-doutorado (2009) na área de Letras pela UFRGS. É diretor do Instituto de Cultura, coordenador executivo do DELFOS – Espaço de Documentação e Memória Cultural e professor dos cursos de Letras, Escrita Criativa e do Programa de Pós-Graduação em Letras da PUCRS. Coordena o Grupo de Pesquisa Limiares Comparatistas e Diásporas Disciplinares: Estudo de Paisagens Identitárias na Contemporaneidade e é membro do Grupo de Estudos em Literatura Brasileira Contemporânea.

Fabiano Grendene
Professor anfitrião

Fabiano Grendene possui graduação em Publicidade e Propaganda pela PUCRS, mestrado em Ciências da Comunicação pela USP e doutorado em Comunicação Social pela PUCRS. É coordenador do curso de Produção Audiovisual e professor da PUCRS, atuando nos cursos de Produção Audiovisual e Publicidade e Propaganda. Tem experiência na área de Comunicação, com ênfase em Cinema, atuando principalmente nos seguintes temas: cinema contemporâneo, análise fílmica, adaptação literária e direção. Publicou o livro Caio Fernando Abreu e o cinema: o eterno inquilino da sala escura (Sulina, 2011). É roteirista e diretor de cinema e televisão desde 1996, tendo realizado oito curtas-metragens e os longas-metragens A Última Estrada da Praia (2010), Nós Duas Descendo a Escada (2015) e Mudança (2020). Desenvolveu o projeto de pesquisa: Brasil em Transição (1979-1988): o cinema de ficção entre os resquícios da ditadura e a chegada da democracia.