Desinformação, newsletters, música e diversidade foram os temas das últimas oficinas e bate-papos do 33º SET

Três oficinas e três bate-papos fecharam a programação do evento

O 33º SET Universitário, o primeiro 100% online, se encaminhava para o final, mas a agenda da quinta-feira foi a maior de todos os dias. Durante a tarde, três oficinas foram realizadas: às 14h, Filipe Speck e Marcela Donini, do Matinal Jornalismo, comandaram uma oficina que tratava de newsletters. Às 16h, Jéssica Simões ensinou os alunos a otimizarem seus perfis no LinkedIn, enquanto Ricardo Sales ensinava sobre diversidade e inclusão na comunicação. Do lado dos bate-papos, às 14h Sérgio Lüdtke, do projeto Comprova, e Natália Leal, da Agência Lupa comandaram a conversa sobre a desinformação. Ainda, Arthur de Faria foi o convidado para a conversa sobre música pós-pandemia. Ana Hissa e Cíntia Barlem ficaram responsáveis pela conversa sobre esporte feminino.

Na oficina “WhatsApp e Newsletter: como utilizá-los para informar?”, Filipe Speck, diretor executivo do Matinal Jornalismo, e Marcela Donini, editora-chefe do Matinal, acompanhados do professor da Famecos Moreno Cruz Osório, contaram sobre a estrutura de uma newsletter, os desafios, o que se deve pensar antes de criar, questões editoriais e outros assunto a respeito deste novo tipo de jornalismo, que vêm sendo utilizado cada vez mais.

Com a desinformação em pauta, Sérgio Lüdtke, jornalista e coordenador da pesquisa Atlas da Notícia e editor-chefe do Projeto Comprova, esteve ao lado de Natália Leal, jornalista e diretora de conteúdo da Agência Lupa, para o bate-papo “A lógica da desinformação: como reconhecer e combater?”. Mediada pelo professor da Famecos Marcelo Crispim da Fontoura, a atividade tratou do processo de fake news, como reconhecer uma, como combater, o papel do jornalista diante desse problema, a importância da educação midiática contra a desinformação e outras questões relacionadas. O aluno André Dall’Alba, do 6º semestre do curso de Relações Públicas da Famecos e participante da oficina, acredita que se deve investir em educação midiática para o combate à desinformação.

– A escola é um lugar de extrema importância para o combate à desinformação, então é importante que os professores sempre tragam o assunto à tona para começarem a formar pessoas mais conscientes, céticas e que pesquisem as fontes das notícias desde pequenos, para formar uma sociedade melhor.

O terceiro evento da programação das 14h atraiu os alunos fãs de música, com um bate-papo entre Arthur de Faria, músico, compositor e jornalista formado pela Famecos, com os professores Cláudio Mércio e FêCris Vasconcellos, do curso de Jornalimo. O bate-papo “Música pós-pandemia: as notas musicais ainda serão as mesmas?”, parte do Projeto Vitrola Famecos, trouxe detalhes da trajetória de Faria na música e no jornalismo e as transformações a música ao longo dos anos. O músico é autor do livro “Elis: uma biografia musical” (editora Arquipélago, 234p.), sobre a cantora Elis Regina, e falou sobre o processo de construção de uma biografia, como contar uma história e como dar um novo olhar a personagens conhecidos da história. Phillip Peitz, aluno do 6º semestre de Publicidade e Propaganda, que esteve na atividade, comentou sobre partes do bate-papo que lhe foram interessantes.

– Uma coisa interessante que ele falou foi a questão da biografia de alguns artistas que ele está fazendo, é um lado que eu futuramente gostaria de fazer. Mas também uma outra coisa bem interessante foi a respeito da plataforma do TikTok, que acaba divulgando muitos artistas pelas músicas. A galera posta vídeos com uma música e muitas vezes não sabemos de quem é as músicas, mas quando vamos atrás, acabamos conhecendo o artista.

Na faixa das 16h,  tivemos Jéssica Simões, consultora e especialista em estratégias para marcas e pessoas no LinkedIn, apresentando a oficina “LinkedIn: conquistando novos negócios e acelerando a sua carreira”. Jéssica trouxe aos alunos as mais diversas estratégias sobre a rede social, que tem como foco questões relacionadas a carreira, desde ferramentas que otimizam seus perfis, até a melhor forma de se apresentar na plataforma. Jéssica também deu dicas de como se inserir no mercado através da ferramenta. A professora de Relações Públicas da Famecos Ana Roig foi a anfitriã da oficina.

No mesmo horário, Ricardo Sales, pesquisador, consultor e sócio-fundador da Mais Diversidade, uma empresa de consultoria na elaboração, acompanhamento e avaliação de políticas de diversidade no ambiente de trabalho, trouxe a oficina “Diversidade e Inclusão na Comunicação”. Sales apresentou conceitos de comunicação inclusiva e acessível, reflexões sobre linguagem neutra, características da própria comunicação em geral e o trabalho da Mais Diversidade. A oficina foi acompanhada pela professora Cláudia Bromirsky Trindade, do curso de Publicidade e Propaganda da Famecos.

E para completar a agenda vespertina do último dia de SET, o bate-papo foi sobre esportes femininos. Na atividade, várias reflexões legais e pertinentes para os participantes. “Esporte feminino: tabus, vitórias e projeção na mídia” foi protagonizado por Ana Hissa, jornalista esportiva e única comentarista feminina de lutas do Canal Combate, e Cíntia Barlem, produtora de futebol no esporte da TV Globo, com experiência em cobertura de grandes eventos esportivos, como Copa do Mundo masculina e feminina, além das Olimpíadas do Rio, em 2016. Temas diversos foram tratados, como a desigualdade no esporte feminino em relação ao masculino e formas de tentar reduzir essa diferença, questões financeiras do esporte feminino, posicionamento de grandes atletas, a questão de atletas trans em competições, comportamentos de grandes marcas que ajudam ou atrapalham a situação, e a discussão sobre eventos esportivos femininos foram alguns dos temas levantados no bate-papo com as duas jornalistas. A mediação ficou por conta de Camila Garcia Kieling, professora da Famecos, neste evento que fechou a agenda da tarde nesta quinta-feira de SET Universitário.

Por Rafael Zanotti

30/10/2020

Último dia de SET começou cheio de atividades para todos os gostos

Último dia de SET começou cheio de atividades para todos os gostos

Com grande variedade na agenda, a manhã do último dia do 33º SET Universitário trouxe conteúdo sobre fotografia, jornalismo digital, técnicas de encadernação sem costura e muito mais  O último dia de SET chegou, mas a agenda segue intensa. Logo às 8h da manhã, já...