Ativismo e empoderamento são destaque no palco virtual do segundo dia de 33º SET Universitário

Além da entrevista do Café da Manhã e dois minicursos, a manhã do segundo dia de evento trouxe referências nacionais em ativismo e empoderamento para uma conversa

Às 10h da manhã, o painel mediado pelo jornalista formado na Famecos e aluno de Escrita Criativa da PUCRS, Daniel Quadros, contou com a presença de grandes nomes do ativismo e da representatividade negra no Brasil. Causas sociais, empoderamento e democratização foram colocados em pauta, em uma conversa que reuniu Preto Zezé, ex-lavador de carros nas ruas de Fortaleza e atual presidente global da Central Única das Favelas (CUFA); Hélio de la Peña, ator, roteirista e humorista, conhecido pelo programa “Casseta & Planeta”; e Nega Gizza, uma das fundadoras da CUFA e grande exemplo de representatividade negra e feminina, rapper, recentemente se tornou a primeira mulher a fazer o papel de announcer em um evento de MMA. 

A conversa começou com Preto Zezé e o mediador Daniel, com foco nas causas sociais, especialidade do convidado. Após isso, com a chegada de Hélio, foi colocado em pauta o assunto da representatividade da periferia no mundo do humor e em diversas áreas. Em seguida, Nega Gizza contou sobre sua trajetória, comentando também sobre sua atuação nas causas sociais, citando as ações da CUFA na vida da população das periferias. Daniel Quadros, o mediador, destaca a importância de um painel que debate esses assuntos:

– É mais do que importante, considero necessário. Mas mais do que isso é fundamental que esse tema seja transversal em diferentes debates, independente da área. Falar sobre a transformação social, a cultura e as novas histórias que queremos contar é uma pauta urgente que precisa começar hoje.

O jornalista e ativista também não escondeu a admiração pelos convidados:

– A luta antirracista é muito anterior a nós e, poder dividir a fala com pessoas as quais eu tenho como referência é gratificante.
Para quem perdeu, ainda pode assistir a conversa.

Mas calendário do segundo dia de SET Universitário começou antes, logo às 8h da manhã, com o lançamento de dois minicursos e, às 9h, com o Café da Manhã.

O minicurso ‘O esporte no Radiojornalismo: antes, durante e depois do evento’, trazido pelo professor de jornalismo Filipe Gamba, dá uma aula completa sobre cada integrante de uma equipe de transmissão de rádio, o que fazem durante a transmissão, os tipos de transmissão, as etapas de um evento, os equipamentos utilizados, dentre outros assuntos. Vale a pena conferir o minicurso e ficar por dentro de tudo o que rola numa transmissão esportiva de rádio. O conteúdo está disponível no site do SET.

Em outro minicurso, o professor Ticiano Paludo faz um giro completo sobre as tendências de comportamento das marcas para 2021, trazendo à tona todas as mudanças que a pandemia provocou na maneira de agir delas, e sobre caminhos possíveis para a reinvenção pós-pandemia. O conteúdo pode ser acessado no site do SET. 

No Café da Manhã, Eduardo Pellanda, professor do curso de Jornalismo e do Pós-Graduação da Famecos, entrevista o também professor universitário, João Canavilhas, da Universidade de Beira Interior, em Covilhã, Portugal. Os pesquisadores debateram temas como as mudanças que a pandemia provocou no jornalismo em geral, seu conteúdo, a maneira de fazê-lo, as adaptações que o distanciamento social provocou na profissão e muito mais. Você pode visualizar a entrevista no site do SET.

Por Rafael Zanotti

28/10/2020